Google+ Followers

terça-feira, 18 de outubro de 2016

A merda que é trabalhar no que não se gosta!



A merda que é trabalhar no que não se gosta!

            Até onde o meu pequeno conhecimento sabe, desconheço que exista alguma pesquisa cientifica que estude os malefícios e as suas consequências diretas e indiretas de se trabalhar em algo que não goste. A maioria dos nós, afegãos médios, encaramos (sim sou um deles) a labuta diária pensando exclusivamente na grana gerada, recebidas geralmente no inicio/final do mês.
            Percebo em casos específicos alguns sintomas de trabalhar em algo não prazeroso, como irritabilidade, produtividade focada para atender expectativa (onde o correto seria superar expectativa), o relógio não "anda", (60 minutos parecem 5 horas). O que o gestor fala entra por um ouvido e sai pelo outro.
            Ok, muitos irão dizer que mesmo trabalhando em algo que curta, existe a parte chata. Concordo, mas é diferente, porque tem a parte boa compensa a ruim.
            No meu caso não existe parte boa compensando a ruim, a parte ruim compensa a parte escrota!!!
            Na lista de bilionários brasileiros da revista Forbes (http://www.forbes.com.br/listas/2016/03/31-maiores-bilionarios-brasileiros/) não existe ninguém que chegou la sendo funcionário (CLT ou Estatutário), ou seja, se você deseja chegar a esta lista e é empregado, posso lhe garantir que esta seguindo pelo caminho errado, corrija as velas e mude o rumo.

quarta-feira, 8 de junho de 2016


Nós seres pacientes, sempre colocamos algum empecilho na hora de mudar algo, Nos sabotando sem perceber e o que temos que fazer é justamente o contrario, AGIR.

Nesta ultima semana, encontrei com dois amigos meus de longa, data da época da faculdade e entre uma cerveja e outra, caímos no assunto Mudança. Um deles, o japonês, trabalha com auditoria o outro,o nariga, trabalha com planejamento estratégico em um banco estrangeiro, ambos solteiros, morando com os pais, renda media de R$ 9k.

Ambos confidenciaram que já perderam boas oportunidades na labuta atual, por não terem fluência em inglês e que, se pudessem fazer algo diferente seria um intercambio no termino da faculdade.
Contei para eles o caso do meu primo paciência;

Primo paciência esta na casa dos seus 32 anos, casado, 3 filhos ( 5, 6 e 15 anos), mulher dentista ,FP municipal, renda do casal R$ 15k bruto, a típica American life, casa própria em cond. fechado, 3 carros 1 moto e 2 cachorros.
Assim como meus dois amigos, primo paciência sempre reclamava sobre a questão da falta de fluência no inglês.
Ele trabalhava na área Financeira (Finames), em 2014 a área foi extinta e ele acabou saindo após 8 anos.

E o que ele fez mesmo tendo tantos motivos para não fazer?

ACTED, vendeu o carro, alugou a casa, esposa tirou licença de dois anos e embarcou com todos para Austrália, fez 6 meses de curso de inglês e entrou em um MBA. Atualmente estuda durante o dia e trabalha em um hostel a noite.
Nos preparativo para a viagem ele estava muita ansioso com o que ia encontrar lá, não conhecia ninguém e não dominava a língua.
Na ultima vez que falei com ele pelo zap, me mandou as fotos abaixo e em nenhum momento não se arrependeu da decisão tomada!!




Qual a parte ruim de tudo isso? Os cachorros ficaram no sitio do Dr paciência.


Obrigado pela leitura.

Abraços pacientes
GO GO GO




segunda-feira, 6 de junho de 2016

Resultado Maio/2016 - Caso quase real

Boa noite,

Resultados: 
 
Como segunda postagem deste futuro grande canal de comunicação, embutido na blogosfera, encaixo neste espaço, o singelo, mas não menos importante, o resultado de Maio/2016:




Gráfico:


A tabela e o gráfico ficaram bem simples, o tempo esta curto e a cabeça não esta ajudando. A ideia é que para o próximo fechamento (Junho/2016), além de conseguir publicar na data correta, também quero começar a utilizar a planilha do adp.

Final dos tempos ou começo do fim?

Como ninguém ainda sabe sou escravo de um banco na Lisarb (trabalho no planeta Marte), destes abriu a torneira do credito comercial/habitacional para incentivar a economia e o tiro acabou saindo pela culatra, como todos sabem, temos o retorno da inflação, inadimplência nas alturas e nos, afegãos médios, que estamos a pagar o perco.




Casos da Vida 

Titulo: Quem casa, quer casa!
O ano é 2013, Casal de afegãos médios, recém casados, renda da dupla na faixa dos 7k líquidos, ambos labutando na iniciativa privada em Plutão, viviam dizendo:  -"quem casa, quer casa".
Em 2012 compraram na "pranta" um ape de 85m2 por míseros R$ 660k.
Em 2014 entrega  das chaves e aprovação do financiamento com renda adicional, informal e  duvidosa para conseguirem financiamento junto a mãe de todos os bancos.
A parcela fica em aproximadamente  R$2.9k em apenas 35 anos para pagar.
Final de 2015, afegão homem é demitido.
Meados de Maio/2016, com 4 parcelas em atraso, casal recebe intimação do cartório e busca acordo com instituição bancaria, irão fazer consignado no nome da mãe dela para pagar as parcelas em atraso e tentar vender o apartamento.

E o casamento? Não sei, mais o que falam é que o amor acabou quando venceu a quarta parcela.



Fim

quinta-feira, 26 de maio de 2016

O inicio de um humilde blog.

Ola amigos da blogosfera tupiniquim,

Após aproximadamente 1 ano lendo o blog dos amigos sobre finanças, resolvi usar um pouco do meu tempo livre para estar aqui com vocês.

Pretendo colocar algumas historias reais que vivencio e no trabalho, família e amigo referente ao mercado, dinheiro e outros afins.

Por mim ficaria só conversando a respeito de dinheiro, cerveja, motos, mulheres, investimento e suas mais variadas vertentes, só que acontece que, a maioria da população brasileira vive em MATRIX, e entram cedendo ao sistema bisonho (faculdade, emprego, casar, filhos, carro do ano financiado, casa grande com piscina financiada em 35 anos).

Pegando um gancho no assunto, vou contar o primeiro caso da vida real, que aconteceu a +- 15 dias:

Minha cunhada se formou na área da saúde e iniciou o mestrado, após a conclusão com 27 anos de idade conseguiu passar em um concurso federal para atuar como professora (ate ai muito bom). Salário da supracitada gira em torno de R$ 5.000,00 líquidos, mora com os pais.

Sabendo que era seu primeiro emprego, fui bater um papo com ela e tentar mostrar por cima a importância do juros compostos, de começar a guardar desde o primeiro soldo, de tentar evitar ao máximo o consignado, comprar tudo a vista etc.

Aproximadamente 6 meses após a tentativa de salva-la do Matrix, encontro a mesma em uma festa da família, ela sabendo que vendo e compro carros esporadicamente, me pergunta sobre alguns carros, falei que como era o primeiro carro o ideal seria algum seminovo com 1 a 3 anos de uso por causa da desvalorização, ela fez cara feia e questionou, percebi e mudei de assunto.

Após 10 meses da conversa inicial, fico sabendo pela minha namorada, que ela fez um consignado de R$ 40k e comprou parcelado um "Renagado" da Fiat , a ultima vez que a vi utilizei o 8 mandamento do BiB - "Sorri e acenei".

Pretendo também postar rentabilidade (sempre negativa) da minha humilde carteira.

 - Saudações.

 - Seja bem vindo!

 - obrigado!

 - por nada !